quinta-feira, 30 de abril de 2009

Chupa-Cabra

Galerinha, este é mais um ser mitológico que fica fazendo parte do nosso folclore brasileiro.
Beijinhos =**

O primeiro caso de um animal encontrado morto e mutilado em circunstâncias misteriosas foi em setembro de 1967, na cidade de Denver, nos Estados Unidos. Oito anos depois, uma onda de casos foi registrada em Porto Rico, no distrito de Moca. Como os animais apareciam sem sangue, os jornais criaram a figura do Vampiro de Moca. Em 1995, mais mutilações misteriosas aconteceram em Porto Rico e México. Ovelhas, bois, cabras, cachorros, galinhas e gansos apareciam mortos com feridas, através das quais haviam sido extraídos órgãos internos, como o coração e o fígado. Em todos os casos, os animais eram encontrados quase sem sangue. O jornalista porto-riquenho Arnaldo Garcia passou a apresentar relatos e depoimentos em seu programa. Como a maior parte dos animais mortos eram cabras, Garcia inventou o nome chupa-cabra. Veterinários investigaram alguns casos e os atribuíram a cachorros do mato e pequenas onças. As histórias do Chupa-Cabra começaram a chegar ao Brasil em 1996, mas o fenômeno só ganhou as manchetes no ano seguinte, na cidade paulista de São Roque.

Lenda retirada do livro O Guia dos Curiosos - Brasil, de Marcelo Duarte.

Nenhum comentário: