quinta-feira, 14 de maio de 2009

Ganga – O Rio Sagrado

Galerinha acho que todos já receberam um e-mail metendo o pau nos indianos, na Índia e no rio Ganges, e foi por isso que resolvi fazer um post falando sobre o rio sagrado.
E sei que isso tudo é uma questão meramente cultural que está além do nosso entendimento ocidental. Para os hindus o rio Ganges é sagrado e, por isso, qualquer impureza torna-se pura aos olhos dos seguidores de Shiva. Daí os rituais que acontecem.
Claro que para nós ocidentais é muito complicado usar um rio tão impuro, mas quando penso nos nossos rios e mares tão poluídos, vejo que temos muitos Ganges espalhados por aí.


"Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado."
(Carlos Drummond de Andrade)



Ganga é a deusa do sagrado rio Ganges. Ela originalmente vivia nos céus, mas foi trazida à Terra por Bhageeratha, que queria enviar seus ancestrais à salvação. Eles haviam sido queimados pela fúria do sábio Kapila, sem que ninguém pudesse lhes fazer os ritos de funeral apropriados. Assim, suas almas não podiam ascender aos céus.
Bhageeratha contou com a ajuda do deus Shiva, que suportou a força do fluxo do rio enquanto este descia à terra. Desejando desequilibrar o deus, Durga utilizou toda a sua força nessa descida. Ainda assim, Shiva era mais que páreo para essa deusa, e facilmente conseguiu dominá-la, prendendo-a com suas emaranhas trancas internas. Ouvindo as súplicas de Bhageeratha, Shiva liberou um pequeno fluxo do rio para a terra. Esse minúsculo fluxo liberado é o grandioso rio Ganges, que nasce no Himalaia.
Ganga, certa vez, foi amaldiçoada a se casar com um mortal. Em decorrência da maldição, ela casou-se com Shantanu, com quem teve oito filhos. A deusa afogou todos eles, com exceção do último, que sobreviveu graças à intervenção de Shantanu. A criança sobrevivente era Bhishma, também chamado Ganga-Putra. Como Shantanu havia quebrado sua promessa de jamais contrariar a deusa, Durga deixou-o, levando consigo seu filho (que naquele tempo se chamava Devaratha). Posteriormente, ela enviou o filho de volta, após tê-lo ensinado tanto nas escrituras como no manuseio das armas.

Imagem:
By Jeff Miracola
Fonte:
http://www.templodoconhecimento.com/portal/modules/smartsection/item.php?itemid=95

Nenhum comentário: