quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O assombro do cientista

Em meio a atual onda de ativismo ateísta entre cientistas, uma notícia interessante:
Um pesquisador trabalhando em uma nova biografia de Albert Einstein deu mais alguns detalhes sobre a fé do cientista. Veja um trecho da nota da ABC News.
Namastê ;)


Você sabe, ele estava uma vez em um jantar em Berlim e todo mundo tinha certeza de que era ateu, quando ele disse: "Não. Eu tenho um profundo sentimento de fé, uma profunda religiosidade que vem de minha apreciação da maneira como o Senhor fez o universo". E todo mundo ficou chocado.
Ele disse que era como um criança andando em uma biblioteca. E você vê os livros e sabe que alguém deve tê-los escrito, e você vê a ordenação e sabe que alguém deve tê-los arrumado. E há um sentimento de assombro que se manifesta aí, em que você mais ou menos entende que há uma ordem por trás de tudo. E quanto mais você aprecia, mais humilde se torna em relação a isso, e mais você tem um sentimento do que ele chamou de religião cósmica.

Nenhum comentário: