domingo, 25 de outubro de 2009

Algo cresce em mim, cresce em raízes que se espalham. De uma forma imprecisa, de múltiplas formas, em redes, teias, espirais, círculos, linhas que rompem, que se expandem, além da forma que restringe...linhas circunscritas num diálogo infinito nas cores que se sobrepoem. Não é arte, é energia densa, material, com textura, cheiro e sabor.

Nenhum comentário: