quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

"Ah, como é delicioso e prático que as pessoas nos pensem estranhas... O conforto de não ser mais levado a sério, esse traquear de repente e sorrir como se não fosse com você, e poder acariciar um peixe morto na peixaria e chorar diante de um cão sarnento e faminto. É bom ser estranho e velho."

[Hilda Hilst em "Cartas de um sedutor".]

Nenhum comentário: